segunda-feira, 13 de março de 2017

APRESENTAÇÃO

A Revista Inversos, cujo editor é o poeta Maroel Bispo, é um periódico digital de Literatura, de acesso gratuito, online e em PDF, vinculado à Divisão de Cultura da Associação Batista de Ação Social, com sede em Feira de Santana-BA. Nossa proposta é ser um canal  inovador de comunicação e divulgação do que vem se produzindo em termo de literatura em nosso querido Brasil, bem como nos demais países de língua portuguesa. Buscamos ocupar nosso espaço para acolher e promover a produção literária brasileira, onde existem inúmeros escritores, poetas, cordelistas, que possuem suas produções de excelente qualidade, mas não têm a oportunidade de expressar sua capacidade criativa e seus talentos na arte da Literatura, seja pela falta de recursos financeiros para editar um livro impresso ou pela ausência de editoras interessadas em produzir seus textos. Dessa forma, nossa revista surge nesse cenário, de braços abertos pra acolher esses operários das letras, sendo uma construção de várias mãos,  com pessoas das mais variadas origens e, com isso, consolida-se, também, como um lugar virtual de  socialização literária.
A Revista Inversos já possui o código ISSN 2527-1857, emitido pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), com sede em Brasília-DF. O ISSN (International Standard Serial Number), sigla em inglês para Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas, é o código aceito internacionalmente para individualizar o título de uma publicação seriada. Esse número se torna único e exclusivo do título da publicação ao qual foi atribuído. O ISSN é um parâmetro para o controle de qualidade de revistas científicas e também um critério de indexação em base de dados nacionais e internacionais.

A Revista Literária Inversos obteve o registro sob o número SNIIC AG-49901, no Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais.  Revista Literária Inversos © 2018. Todos os direitos reservados. O SNIIC, Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais, de criação obrigatória por lei, será um banco de dados de bens, serviços, infraestrutura, investimentos, produção, acesso, consumo, agentes, programas, instituições e gestão cultural, e transparência entre outros, e estará disponível para toda a sociedade. A plataforma cumpre também o importante papel de suporte à implementação do Plano Nacional de Cultura, que define ações públicas de cultura até 2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário